sábado, 31 de janeiro de 2015

ELEIÇÕES ANTECIPADAS


VICTOR FREITAS DECLARA GUERRA
AO ADVERSÁRIO 'AUSTERIDADE'


Coligação: derrotar a austeridade e os que ameaçam agravá-la, na sua subserviência a Lisboa.

Cabeça-de-lista clarifica eleições

Mudança/Coligação  vs Austeridade/PSD-PP



O cabeça-de-lista da coligação PS-PTP-PAN-MPT considera bem identificado aquele que será o grande adversário a derrotar nas eleições de 29 de Março: a AUSTERIDADE.  
Ontem, na tomada de posse da concelhia do PS-Santa Cruz, Victor Freitas apresentou-se com um discurso pragmático, justificado pelo patamar de miséria e até de fome a que os madeirenses chegaram. "Temos um adversário nestas eleições que se chama austeridade", anunciou, definindo acto contínuo os estragos impingidos ao povo por essa chaga social. 
A denúncia de Victor Freitas perante os militantes santa-cruzenses: 
  
O nosso adversário austeridade
- cortou salários dos funcionários públicos
- cortou salários no privado
- cortou nas reformas e nos apoios à natalidade
- lançou milhares no desemprego
- obrigou muitos a abandonar a Madeira para terras de emigração
- levou empresas à falência
- acabou com o investimento
- cortou na saúde e na educação
- cortou nos apoios sociais
- aumentou os impostos, IRS, IRC e o IVA (este para 22%)
- lançou gente na pobreza
- obrigou famílias a entregarem a casa ao banco

"O nosso adversário chama-se austeridade", conclui o líder do PS, "é esse que concorre contra nós nas eleições".
Mas o adversário austeridade, segundo Victor Freitas, só existe porque alguém o criou e sustenta. Referência aos partidos da direita PSD e CDS-PP, autores do regime de austeridade tanto ao nível nacional como na Região. Victor esmiúça o carácter político do adversário que "pediu mais um ano de austeridade para a Madeira". Que se "vergou" a Lisboa e "pretende continuar a trazer para as nossas vidas as políticas austeras de Lisboa". 
Mais: "O nosso adversário é poderoso, tem ao seu lado a banca e o sistema financeiro, tem ao seu lado os comentadores televisivos."
O líder da coligação eleitoral reforça: o adversário é contra a renegociação da dívida, preferindo que a Madeira a pague nos próximos 10-15 anos. "Ora, isto de pagar em 10-15 anos os erros de décadas é uma equação impossível", arruma Victor Freitas, reiterando a demarcação dos contendores no terreno: "No dia 29 de Março, ou ganha a Mudança ou ganha a austeridade." Ou seja, os eleitores terão de escolher: ou a Coligação que se propõe arrasar a austeridade; ou o PSD/CDS-M que se vergam à austeridade de Lisboa, aumentando os sacrifícios do povo. 
Victor, na intervenção de Santa Cruz, afirmou-se optimista: "Não tenho dúvidas de que a Mudança derrotará a austeridade no dia 29 de Março."


Victor esteve ontem em Santa Cruz, na tomada de posse da concelhia socialista, misto de novidade e experiência.


9 comentários:

Anónimo disse...

O PS de Victor Freitas e do seu preferido Seguro, absteve-se no 1º orçamento de Passos Coelho/Portas e foi cúmplice do maior revés dos direitos laborais, que Portugal conheceu nos últimos anos, no acordo assinado entre a UGT e o patronato. Ou já se esqueceram?

Fernando Vouga disse...

Os partidos deviam ser todos da oposição.

Anónimo disse...

Mas que diacho, este rapazinho não sabe quem é o PAI da austeridade: o PAI é aquele inocente do 44 e o senhorio o PS, tá lembrado? Se este rapaz aparecesse à 30 anos tirava o ganha-pão aos vendedores de banha de cobra. Esta rapaz acha-se espertinho, mas não dá mais do que se vê.

Anónimo disse...

Deixou o BE de fora. Por mim o BE tem mais valor que o PS.

Anónimo disse...

O Freitas coitado, ofuscado pelo Narcisismo julga chegar a Quinta Vigia. Não sabe e é pena os seus amigos do PS não o avisarem, desta patologia classica. Não tem colegas de partido que o chamem à razão e por isso vai ter com certeza o pior resultado de sempre. Resultado: Olho da Rua. Da Grécia o berço da democracia já chegou o aviso, extensivo e agora para descansar o Victor também ao PSD.

Anónimo disse...

Todas essas medidas começaram com os PEC..os tao famosos 1,2,3...já íamos a caminho do 4...4 que terminou em cela 44 e agora com batata quente nas mãos de quem teve de endireitar este pais.
Sr Vítor olhe para trás antes de falar.

Anónimo disse...

Mudança ?????? se for uma M...... igual á do Funchal , por favor não mudem nada , tudo é preferivel a estes gajos

Anónimo disse...

Cuidado se não ficam de terceiro!

Anónimo disse...

A novidade não aparece por cá!!
Só se vê acéfalos!!!