sábado, 6 de maio de 2017





APELarte AFIRMA-SE COMO «O PROGRAMA CULTURAL MAIS AMBICIOSO 
LANÇADO POR UMA ESCOLA SECUNDÁRIA DA MADEIRA»




Fechou com ‘chave de ouro’ a Segunda Fase do APELarte, uma organização da Associação dos Antigos Alunos da Escola da APEL (AAAEA), afirmando-se como o programa cultural mais ambicioso lançado por uma escola secundária da Madeira. Ao todo, foram quatro dias de programação contínua que, sob a orientação e coordenação do artista plástico Diogo Goes, Vice-Presidente da AAAEA, focaram cinco áreas de intervenção artística, nomeadamente as Artes Visuais, a Dança, o Teatro, a Escrita e o Canto.


Ao longo desses quatro dias, a APELarte acolheu duas atuações musicais, duas atuações de dança contemporânea, seis espetáculos de artes performativas e quatro conferências temáticas, que mobiliaram, ao todo, vinte e dois oradores convidados e mais de quarenta artistas, entre os quais nomes sonantes da Cultura madeirense, como a Associação de Dança e Artes da Madeira, a Escola de Bailado ‘Carlos Fernandes’, o Grupo de Teatro ‘Feiticeiro do Norte’, o Grupo ‘Dançando com a Diferença’, os atores Elvio Camacho e Paula Erra e os escritores Antonio Barroso Cruz e Irene Lucília, entre muitos outros nomes de referência. 

Estes eventos, apesar de primeiramente dirigidos à comunidade educativa da APEL, foram abertos ao público e esgotaram, por completo, o Auditório Padre Mário Casagrande, que se revelou demasiado pequeno para acolher as mais de mil pessoas que, em quatro dias, assistiram aos vários eventos integrados na iniciativa da AAAEA. A juntar a estas presenças, já se registaram, até ao momento, mais de mil e duzentas visitas às duas exposições integradas na APELarte, nomeadamente a ‘Déjà-Vu (1)’, parente no Museu Henrique e Francisco Franco, e a ‘Déjà-Vu (2)’, parente na Sala Multiusos da Escola da APEL.

“Estamos naturalmente felizes pela forma como todo o evento correu, não só porque conseguimos transmitir a mensagem de que as Artes, como formas de expressão Livre, são uma componente importante no processo de formação de qualquer adolescente ou jovem, mas também e acima de tudo, porque a iniciativa ajudou a projetar a APEL como a escola de excelência que é, sendo prova disso o programa cultural que acaba de ser realizado, o qual é um dos mais ambiciosos lançados por uma escola secundária”, afirmou Francisco Gomes, presidente da Direção da AAAEA.

“São impressionantes os números de toda a mobilização alcançada, não só no que se refere aos oradores e artistas participantes, mas também quanto às pessoas que presenciaram todas as atividades e que têm visitado as exposições patentes, que ultrapassam, nos dois casos, mais de duas mil”, observa Francisco Gomes, que, no entanto, aponta, “Apesar dos números, a abrangência da APELarte é mais profunda, pois ficou clara a mensagem de que o trabalho que é desenvolvido na APEL, por toda a comunidade educativa, incluindo os Antigos Alunos, é um exemplo e motivo de orgulho para a Madeira.”


Neste momento, a AAAEA está já a planear a segunda edição da APELarte, a qual irá decorrer no próximo ano letivo e dentro de moldes análogos, focando, entre outros aspectos, os domínios da Arquitetura, do Cinema, da Decoração e do Design.
Texto: AAAEA

3 comentários:

Anónimo disse...

Chissa finalmente um tema que não tem nada a ver co cafofo e a Mata Hari já cansa as porcarias do lixo que vazou e do amianto bla bla dêem espaço a sociedade civil porra

Anónimo disse...

Muitos Parabéns AAAEA e bem hajam!

Anónimo disse...

Esta Associação está a fazer um trabalho muito interessante. A ter em atenção.