domingo, 28 de maio de 2017

Autárquicas/Machico


Ricardo Sousa defende 
maior apoio à agricultura

 


O candidato do PSD à Câmara Municipal de Machico, Ricardo Sousa, considera que a agricultura tem sido "pouco incentivada pelas autoridades locais", sublinhando que apesar da maior parte das situações ser de âmbito familiar, existem algumas explorações que estão a crescer no concelho e que precisam ser defendidas. 

"Neste âmbito, nós queremos propor, dentro da nossa candidatura, uma articulação maior com o Governo, de modo a aproveitar as ferramentas que estão ao dispor, os fundos comunitários, nomeadamentente na recuperação dos recursos hídricos, sejam eles as nascentes, sejam eles os canais de água que levam às explorações ou os sitemas de rega pressurizado, os tanques, de forma a dar uma outra sustenbilidade à agricultura".
Ricardo Sousa defendeu ainda uma maior articulação entre os agricultores e as entidades, de forma a fomentar um aumento das explorações, afirmando também ser necessário dar outra dignidade ao mercado agríola que se realiza aos fins-de-semana no Largo da Praça, dando melhores condiões às pessoas que ali tentam vender os seus produtos.
Ainda ao nível da agricultura, o candidato à Câmara Municipal de Machico propõe a criação de uma bolsa de terrenos para que aqueles que não possam rentabilzar os seus terrenos possam ser incentivados a disponibilizá-los a terceiros, assim como a melhoria das acessibilidades, com a criação de novos caminhos agrícolas, acessos pedonais ou monta-cargas.
Texto e foto: PSD

7 comentários:

Anónimo disse...

Propostas cheias de nada que, ao serem apresentadas por esta candidatura, revelam uma candidatura à deriva, de gente sem competência, que utilizam termos como sustentabilidade, erradamente. Fala em recuperar recursos hídricos. O que é isso? Vai preparar um plano de recuperação do coberto vegetal a montante para promover a infiltração de água nos solos, e por sua vez o abastecimento das nascentes? A agricultura não é sustentável com melhor disponibilização de recursos hídricos. A sustentabilidade pressupõe um equilíbrio entre eixos como o social, o ambiental e o económico. Mais água numa agricultura intensiva, é um exemplo de uma agricultura potencialmente não sustentável. Era bom que antes de se apresentar propostas, se pensasse, se preparasse, porque os cidadãos não são parvos e já não engolem propostas bacocas. Fazer política já não é o que era. É preciso seriedade. Saudações

Anónimo disse...

Em bom madeirense, este vai pelas canas dentro

Anónimo disse...

Com este secretário, não sei... De agricultura não percebe nada. É só inovar. O pior é que só se lê que todas as produções cairam, ora é a mosca ora é o mosquito. Nâo se consegue perceber o que esta secretaria anda a fazer.😕

Anónimo disse...

A agricultura não é do Governo??? Do partido do candidato????

Anónimo disse...

Hã? Afinal o que é que se quer dizer?

Anónimo disse...

Este ainda não percebeu que não chega lá?

Anónimo disse...

Secretário de que...? De seguros e condomínio, isso sim.
Isto aqui é... Machico!