sábado, 13 de maio de 2017

Parlamento



BE confronta Secretário da Saúde 
com falta de medicamentos 
e de consultas de especialidade




Na audição parlamentar com a presença do Secretário Regional da Saúde, ocorrida nesta sexta-feira na Assembleia Legislativa, o BE confrontou Pedro Ramos com as sucessivas ruturas de stocks de medicamentos no serviço regional de saúde. Às respostas do titular da pasta da saúde, que foram no sentido de desvalorizar e negar estas faltas denunciadas por centenas de utentes e diversas organizações, Roberto Almada considerou grave o "aligeirar das responsabilidades governativas" e perguntou ao Secretário se essas faltas de medicamentos são apenas imaginação "dos utentes e até de diversas organizações, como a própria Ordem dos Médicos, que têm denunciado tal rutura". 

Roberto Almada fez questão de dizer ao Secretário Regional da Saúde que o BE tem sido contactado por dezenas de doentes - oncológicos, infetados com o HIV, pacientes com vários tipos de Hepatites, com doenças auto-imunes e demais patologias - que denunciam, em desespero, estas faltas de medicamentos que prejudicam a sua recuperação, considerando, o parlamentar bloquista, que "as pessoas, os partidos e a comunicação social, que também tem relatado estas factos, não os inventam!".

Nesta audição, que se prolongou por quase três horas o, também, Coordenador Regional do BE Madeira não esqueceu os problemas das mais de mil pessoas que não têm acesso à consulta de psiquiatria "há mais de um ano, com claro prejuízo da sua saúde". Roberto Almada considerou que "os passos que o Governo Regional afirma terem sido dados no sentido de melhorar a prestação de cuidados a estes doentes, só é visível aos olhos do próprio Executivo e que os utentes do Serviço de Psiquiatria não os vislumbram, continuando à espera de serem consultados e reavaliados".
Texto: BE

40 comentários:

Anónimo disse...

tal como na questão de Fatima e das procissões , estes dizem uma coisa num lado e o oposto no outro.

Anónimo disse...

Se o Trancoso acreditasse na Nossa Senhora de Fatima, sempre podiam ir rezando por aqueles que sofrem.
Assim, nem dessa forma conseguem ajudar.

Anónimo disse...

Aqui está um excelente candidato a secretário da Saúde num governo presidido pelo Professor Paulo Cafofo. Se procurarmos bem verificamos facilmente que nas fileiras da oposição é possível encontrar quadros de excelência.

Anónimo disse...

É pra rir ahahah

Anónimo disse...

Meninos do PSD, o texto revela o caos na sua, afinal falta tudo, desde medicamentos, consultas de especialudade, e os milhares de euros que dizem que gastam, ninguem vislumbra na saude esses gastos, onde diariamente os utentes confrontam-se com a falta de medicamentos basicos..,a saude o calcanhar de aquiles do vosso desgoverno! E os comentadores anteriores, que gozam com este texto, nunca precisem de internamento hospitalar para sentirem na pele, o que a maioria do povo passa, riem-se e depois a justiça divina pode chegar...

Anónimo disse...

E na política, especialmente falta inteligência.
Já custa ver, ouvir ou ler, estes arrazoados de demagogia a pataco.

Anónimo disse...

É a ignorância e o reles nível intelectual renovadinho a comentar à falta de argumentos partem para a baixaria pretendem camuflar a política desastrosa da renovação na saúde que passou por 3 secretários regionais não sei quantos conselhos no hospital e continua o caos em que está agora até foram buscar uma psicóloga das escolas. A verdade e que eles querem esconder debaixo do tapete e que o pessoal todo está desmotivado miguem leva aquilo a sério falta medicamentos as RM n funcionam as ambulâncias estão avariadas o bloco de ambulatório continua a não funcionar e fico por aqui só quem está no poder ou perto dele acha que está bem se falarem c os doentes e os profissionais vão ver até houve uma mudança no SU que era tão boa que só durou uma semana lol o desnorte completo volta miguel Ferreira

Anónimo disse...

Já sem falar da lista de espera de 18 mil mais mil que no ano passado é urgente por esta renovação na rua

Anónimo disse...

Só 18.000 ?
Isso é coisa pouca.

Anónimo disse...

Enquanto isso vão dando nomes a cousas que já existem e baboseiras de corridas e subir escadas enfim uma tristeza esta renovação da saúde um fracasso completo

Anónimo disse...

Ca nada nada disso se passa são só erros jornalísticos 😂😂😂😂

Anónimo disse...

Porquê que certas instituições não funcionam na Madeira. Pj e ministério público.

Anónimo disse...

E a PJ e o MP vão ver o quê ?
Se alguém passa à frente na lista ?

Anónimo disse...

Em quase 40 anos do serviço regional de saúde a saúde nunca andou tão desnorteada e sem rumo falta tudo pessoal desmotivado material inexistente e avariado um caos completo e anda tudo a assobiar pra o lado. Tudo a combinar com a alucinação de uma renovação que só quis tomar o poder pra pagar dívidas e dar tachos aos amigos uma tristeza

Anónimo disse...

É ir tudo para o privado.

Anónimo disse...

É urgente correr com os renovadinhos do partido e do poder é urgente uma nova liderança no PSD seria sem rabos de palha e que retome o ideário social democrata. É urgente livrar se destes saltimbancos aldraboes sem ética e sem estratégia

Anónimo disse...

A saúde renovadinha foi a maior vigarice que podia existir falavam de caos e nunca esteve tão caótico como agora já vão em 3 secretários 50 administrações no hospital e cada uma e pior que a outra é preciso um congresso extraordinário para por esta gente na rua criar uma nova liderança no psd estes já mostraram que não valem nada nem para a partido nem para o governo nem para a região rua

Anónimo disse...

O melhor cartaz político dos renovadinhos é a saúde não fizeram nada e ainda rebentaran o que de bom o jardinismo tinha feito promeiro foi uma renovadinha das bananas e agora uma renovadinha das escolas um verdadeiro flop e o pedro ramos vai queimar se por por vaidade se ter envolvido com esta escumalha. Congresso em dezembro e tudo p rua. 18 mil listas de espera?? Já e demais acabou

Anónimo disse...

18.000 para quê ?

Anónimo disse...

O Almada devia ser o secretário regional da saúde e o Trancoso o presidente do Sesaram.
Era logo tudo resolvido num mês.

Anónimo disse...

Se conseguir respostas amigo
Avise

Anónimo disse...

O MP e PJ vao investigar os milhares de mortos nos hospitais, ver a constante falta de medicamentos e meios, o porque de um elevado numero de sepsis, ver quem apagou os dados dos doentes dos computadores para ninguem saber que morreram por sepsis, ver o que fazem os engravatados e vaidosos dos administradores, ver o terceiro mundismo da saude, ver porque os jornais manietafos pelo regime corrupto nunca querem relatar casos concretos de mortes, sempre que os familiares querem falar...

Anónimo disse...

O maior barrete que o Jardim enfiou, foi a regionalização da saúde e da educação. Só nestes dois sectores, lá vai mais de metade do orçamento regional
Mas, apesar de avisado, contas não eram com ele. Interessava era tirar o poder a Lisboa. Era aquela treta de que na Madeira mandam os madeirenses, blá blá.
Mas, na verdade, aliada à sede e protagonismo de Jardim, estavam aqueles que viam nele uma marioneta perfeita para servir os seus interesses. Regionalizar aquele sectores equivalia a construção de escolas, pavilhões, poli-desportivos, centros de saúde, etc. E, equipar todas aquelas infestruturas.
Por isso Jardim era o líder ideal.
E atrás do regionalismo bacoco, não foi cuidada uma verdadeira autonomia constitucional, mas apenas uma mistificação que permitiu a regionalização desenfriada, sem que fossem garantidos os meios financeiros para o funcionamento dos serviços.
Enquanto o crédito foi fácil e a fiscalização deficiente, veja-se a divida oculta, o regabofe foi prosperando.
Descoberta a careca, e com a torneira dos bancos fechada, veio à tona o rol de asneiradas feitas ao longo dos anos.
E, a Madeira está irrevogavelmente hipotecada para cumprir os custos financeiros destes dois sectores, saúde e educação.
Nada nos alteraria o nosso sentido autonómico se fosse a república a assumir os custos daqueles serviços.
E, inclusivamente, continua por inexistir uma verdadeira autonomia, que nunca acontecerá enquanto a Madeira não tiver sustentabilidade finnceira. O que aconteceria se não tivesse Jardim enfiado um barrete de orelhas, sob a capa de regionalização.
Porque hoje os madeirenses já vão percebendo a diferença entre autonomia e regionalização.
E não vale a pena esta arruaça politico eleitoralista, porque partido nenhum resolve o problema. É uma questão financeira para a qual a Madeira não tem capacidade de resposta, pelo que os problemas continuarão, independentemente do partido que esteja no governo.
Tudo o mais é demagogia em período eleitoral.

Anónimo disse...

Não ligo muito à etiqueta, mas como representante do povo, deste órgão máximo da nossa região, este senhor devia ter outra preocupação com o seu vestuário, os subsídios não é só para meter no bolso.

Anónimo disse...

Olha, depois deste comentário que descreve a realidade, ficou tudo mudo.

Anónimo disse...

Essa é uma maneira gira de branquear a incompetência da gestão na saúde dos renovadinhos lol o desiquilibrio financeiro e a insustentabilidade do sistema de saúde são crónicos e atingem o próprio SNS não é uma questão regional. Uma coisa e a dificuldade financeira outra e a gestão alucinada de gente incompetente que não percebe nada de gestão em saúde a quem deram tacho por amiguismo e compadrio a verdade é que as coisas nunca tiveram tão más e tão caóticas e p financiamento é uma questão de sempre tire as suas ilações. As áreas sociais são sempre aquelas que mais consomem o orçamento grande descoberta que vc fez por isso se questiona se o país tem dinheiro para o estado social que quer ter. Não venha descobrir a pólvora para branquear uma gestão incompetente e alucinada já agora vc diz que n ha dinheiro e o camacheiro diz que temos superavit em que ficamos??

Anónimo disse...

Falta de medicamentos e consultas da lhe pra rir? N e por acaso que o Einstein dizia que a estupidez humana não tem limites

Anónimo disse...

A insustentabilidade do sistema não é exclusivo regional, evidentemente.
A sua sustentação pelo orçamento regional é uma consequência da falta de visão e incompetência do Jardim, que apesar de ter sido avisado à época por gente experiente, enfiou o barrete que os "cubanos" lhe enfiaram, na saúde e na educação.
A república livrou-se de pagar despesa, enquanto a Madeira ficou com o menino nos braços. Essa é que é essa.
Claro que aqueles que viriam a ganhar rios de dinheiro com essas regionalizações, apoiaram Jardim. Pudera ! Tinham ali uma marioneta que podiam comandar a seu belo prazer.
E foi o que fizeram.
Agora pagamos, porque a república nunca mais quer essa despesa de que se livrou.
Eu sei que dói para alguns estas verdades que não vêm relatadas no "Combate" (?) do Jardim, mas, contra factos não há argumentos.
É a vida, como diria o outro.

Anónimo disse...

Tem mesmo a certeza de que o OE não financia a saúde e educação regional? Não fale do que não sabe pergunte ao Gasparzinho das finanças. a verdadeira questão é outra...e da jeito a alguma incompetência escudar se na falta de dinheiro...

Anónimo disse...

Tenho, tenho mesmo a certeza que os custos de saúde e educação são responsabilidades do orçamento regional, ao contrário de si (19,03) que denota ser ignaro na matéria.
Aconselharia a consultar o orçamento regional, mas se calhar seria boi a olhar para palácio.

Anónimo disse...

Ahahahah está a esquecer se das transferências do estado para a região no OE?? Como vc n consegue chegar a questão essencial eu desisto vc e demasiado inteligente lololll period

Anónimo disse...

E o programa de governo p a saúde? Alguma coisa já foi feita? Era bom que os renovadinhos que vem p aqui escrever coisas contra o cafofo e fazer comentários dissessem qual das medidas do programa de governo da saúde renovadinha já foi cumprido?? Parece que nemhuma aliás uma cresceram mais mil na lista de espera ahah Pá não contem c aquela cena de subir escadas ahahah volta MF

Anónimo disse...

As transferências do estado para a região decorrem da lei de finanças regionais, e são para colmatar o deficit orçamental.
Mas de facto é melhor desistir. A sua falta de preparação na matéria assim o aconselha.

Anónimo disse...

Essa é que é a verdade nua e crua mas nisso eles não falam uns embusteiros que vão ser castigados em outubro o povo não perdoa opportunistas que em dois anos a única coisa que fizeram foi pagar as suas dívidas e dar tachos aos amigos incompetentes

Anónimo disse...

Sigam o meu conselho.
Ponham o Almada em secretário regional da saúde, o Trancoso presidente do Sesaram, e o Bruno mais o Sergio da Frente Mar como vogais da administração.
Os problemas ficam resolvidos num mês.

Anónimo disse...

O das 12.03 tem uma fixação em quem paga dívidas. Deve ser caloteiro, como o seu mentor Cardoso Jardim que nos deixou arruinados.

Anónimo disse...

Se forem dívidas pessoais pagas pela AFA de modo estranho tenho fixação sim. E a dívida que o teu mentor deixou na CMF?? Faz te tonto faz

Anónimo disse...

Dívida na Câmara ? Era coisa controlada, entre passivo e activos. Mas não deves saberes o que iiso é.
Agora a do teu mentor, valha-nos Nossa Senhora.
Podes-te juntar aos cafofianos, estão bem e ns oara os outros. (Já me esquecia que estão já meio juntos).

Anónimo disse...

Dívida controlada ahahah essa é p rir lol
E não foi a sombra do meu Mentor que o teu nasceu e teve na CMF? Deviam ter vergonha

Anónimo disse...

Não. Foi à sombra do Prof. Virgilio, a quem substituiu quando o Dr. Alberto lhe disse que quem não sabia governar sem dinheiro podia sair, coisa como a história provou, o Dr. Alberto não soube fazer, e arreou as calças ao Gaspar para a Madeira não entrar em bancarrota, consequência da sua "brilhante" governação.