terça-feira, 9 de maio de 2017

Vilhena denuncia "golpada" em artigo de opinião no JM




Pereiristas despertam para a luta 
contra a "pandilha" de Cafôfo


Fervem os ânimos no Partido Socialista "como frangolho em tacho no braseiro". A guerra Carlos Pereira-Paulo Cafôfo, até agora sustentada no recato das catacumbas da Praça Amarela e dos Paços do Concelho funchalense, manifesta-se hoje intencionalmente à vista, pela pena do deputado independente eleito pelo PS Luís Vilhena, apoiante do líder Carlos Pereira.


Escreve o conhecido arquitecto no JM que chegou ao fim o prazo da paciência que "é preciso ter para sentir algumas facas espetadas nas costas e ter que sorrir ao mesmo tempo". Porque é isso que o chefe socialista Carlos Pereira tem feito - entende Vilhena, com ataque imediato à terceira ultrapassagem de mais um limite à paciência, referindo-se ao facto de o actual presidente da Câmara do Funchal não ter desmentido, no congresso autárquico do PS, a insinuação de um jornalista de que ele, Cafôfo, poderá ser candidato nas regionais de 2019. A mesma ideia tinha ficado de uma entrevista à SIC. Sendo uma terceira ultrapassagem de limite (leia-se ultrapassagem a Carlos Pereira) a notícia do JM de sábado, "não desmentida", segundo a qual Paulo Cafôfo e o ex-líder socialista Victor Freitas apoiarão Duarte Caldeira (filho) num próximo confronto com Carlos Pereira e sua direcção partidária. 
Com Duarte Caldeira a mandar na Praça Amarela, Cafôfo poderia então encabeçar as hostes socialistas nas regionais de 2019, em vez de Carlos Pereira - interpreta Luís Vilhena.
A rematar esta parte do seu texto, o deputado nacional faz o papel da oposição municipal, acusando Cafôfo de estar a induzir o eleitorado num "logro", por pretender ser eleito "para um ano e meio" - "e mesmo assim um ano e meio a pensar, não na sua cidade, mas no cargo a que se candidatará nas regionais".
O articulista considera que, ao aceitar a notícia de sábado (sobre a "candidatura" de Duarte Caldeira), Cafôfo "está obviamente contra a direcção do partido que, à partida, o apoiará nas próximas eleições autárquicas". Assim sendo... "Se, até aqui, a paciência não se tinha esgotado, de que estará então à espera a pandilha que se opõe à direcção eleita em congresso, sem oposição, que até hoje não teve qualquer derrota?"
Os disparos de Vilhena atingem o anterior líder do PS, Victor Freitas, a quem acusa de tentar agarrar-se "a qualquer bóia, já que da barca de Carlos Pereira ele já saltou há muito tempo".
O arquitecto, sem esconder que não é filiado no PS, admite a normalidade de certas "jogadas" em política, mas acha que "não é normal continuar nesta indefinição fingida com notícias sonsas".
A notícia "sonsa" é a de sábado, segundo Vilhena. 

Também fiquei um pouco admirado com a peça do JM, sábado, a dizer isto: "Corrida à liderança do PS-M une Cafôfo a Victor Freitas contra o actual líder - Duarte Caldeira é o candidato da oposição a Carlos Pereira". Tomei as "fontes socialistas" invocadas pelo jornalista Miguel Ângelo como sendo a voz sinistra de um vira-casacas com formação terrorista nas trincheiras jardinistas, actualmente armado em sargento-toupeira da tropa cafofiana, que aliás vem atraindo iras e mísseis para o gabinete do Mayor - o que não é inocente. A ideia vendida pelo pseudo-terrorista ao seu chefe seria: vamos lançar já a confusão no PS, anunciando um pré-candidato, para enterrar ainda mais o Carlos Pereira e começarmos a abrir estrada. Mas porquê nesta fase, a meses das eleições?
Estribado nesta hermenêutica reconhecidamente insegura, abordei um dos figurões, 'rata velha e politicamente sábia', do sistema cafofiano. Que me negou, jurando sinceridade: pelo contrário, esta saga envolvendo o Duarte Caldeira partiu precisamente do PS, para responsabilizar Cafôfo pela desestabilização do partido e queimá-lo a caminho das autárquicas, deixando em cima das suas costas um eventual mau resultado.   
Comecei a duvidar da minha tese de que esta classe política vegeta abaixo de zero em ciência política. Afinal, há por aí uns maquiavelinhos à espera de saltar a terreiro. Vá lá. Afinal, eles pensam de noite para politicar de dia, mesmo nos bastidores. Para não errar mais, deixei "correr o marfim" antes da aventura de interpretações apressadas. Fazia confusão Cafôfo e Victor não desmentirem a especulação de que andariam numa "jogada" usando Duarte Caldeira. Nem sequer Gil França, na qualidade de presidente da Comissão, apareceu em público para falar dos assuntos evidenciados - que, curiosamente, ficaram fora da sua recente entrevista. Carlos Pereira não tugiu nem mugiu. E seria eu a vir para aqui com arengas? 
Pronto! Hoje aparece o deputado nacional Luís Vilhena com a declaração de guerra a Cafôfo. A acusar o Mayor e sua "pandilha" de estarem contra a direcção do PS. Em suma, a mandar da Praça Amarela para a Câmara de Cafôfo a responsabilidade pela instabilidade na área socialista. E fala em facas espetadas nas costas.
Há tempos, apontámos a oportunidade perdida por Carlos Pereira para se livrar do poderoso fantasma Cafôfo no futuro do PS, na sequência da patuscada de António Costa e Filipe Sousa que acabou no apoio do JPP ao Mayor. Pereira não se mexeu. Só Jaime Leandro se demitiu de líder parlamentar (e não de secretário-geral, como deveria ser). Agora, veja-se esta rábula nos dias a seguir à tomada de posição firme do PS nacional em reacção à arrogância de Rui Moreira, uma espécie de Cafôfo à moda do Porto. Ora, Luís Vilhena, que acusa os outros de espetar facas nas costas, jamais publicaria um artigo tão grave como o de hoje sem conhecimento de Carlos Pereira.
A 'rata sábia' terá razão?
A bota começa a jogar com a perdigota ou é impressão minha?

20 comentários:

Anónimo disse...

Mas afinal o Cafofo anda a enganar o Zé-Povinho? Só pretende ficar na Câmara 2 anos?
Da minha parte, já pode esquecer o meu voto!!!

Anónimo disse...

O Cafofo é o maior artolas que alguma vez poisou na cadeira do poder na Madeira. É populista, narcisista e maquiavélico... vai longe!..

Anónimo disse...

Boa analise sr. Calisto. Mas o Cafofo é como o amor de burro, pega nas calças, no pelo dos cães, em todo o lado. Não interessa quem é que passa, interessa é pregar a semente da erva daninha. Depois do verão, o amor de burro morre... a natureza é cruel!

Anónimo disse...

Isto é lindo no PS-M.
O independente Vilhena dá vergalhada da grossa na pandilha cafofiana.
Querem um golpe palaciano para pôr outro independente a mandar. Isto é de mais, não tem paralelo. Só no PS-M.
Porrada nesses cafofianos que são uma cambada de oportunistas.

Anónimo disse...

os renovadinhos não deviam andar tão aflitos com 2019 porque já não serão eles a disputar as regionais de 2019 c o cafofo porque em dezembro em congresso extraordinário vão levar um chuto no rabo a bem da região e da saúde pública isto logo após a derrota da Mata Hari reles oportunista

Anónimo disse...

O ex-lider do PS faz o que sempre fez: agarra-se ao tacho que é se deputado. Não nos podemos esquecer que foi a sua liderança que deu a maioria ao PSD de Albuquerque, ao ter recusado fazer um aliança como o CDS!

Anónimo disse...

Força Dr Cafofo, o PS é um partido de lacraus, não precisa deles para ser presidente. CAFOFO AMIGO O POVO ESTÁ CONTIGO!!!

Anónimo disse...

Esta oposição na Madeira está cada vez melhor!
E depois ainda dizem que há melhores quadros sem ser os do PSD-M... Tenham vergonha e discernimento na hora de voto

Anónimo disse...

Como fica agora o Partido Socialista e o seu líder António Costa?

Anónimo disse...

Isto é de rir.
A Alberto João pede para votarem no Cafofo. O Pereirinha e o Vilhena pede para não votarem no Cafofo.

Edgar Silva disse...

Amen...agradeço á divina providência a expiação de todos os pecados...

Anónimo disse...

Sem a liderança do Carlos acaba-se logo a "independência financeira" e regressa a "dependência do trabalho" para o deputado independente.

Anónimo disse...

Este Pseudo Arquiteto já deveria estar borda fora, porque ele não fez nada para lá estar, caiu-lhe o cargo de deputado sem saber ler e escrever.
Quanto ao Carlos Pereira que indiretamente faz a jogada do partido do poder, vai levar chuto, pois não tem condições nem caiu no agrado da população.
Felizmente em 2019 vamos ter um Lider Forte e Carismático que é o PROF CAFOFO que irá para bem de toda a população tomar as rédeas do PS e disputar as Regionais com o candidato do PSD que nessa altura já não será o Miguel Albuquerque e libertará a Madeira de todo este sufoco.
Viva e Vota PROF CAFOFO...

Anónimo disse...

Os cafofianos uando não têm argumentos, partem para o ataque pessoal.
Cada vez mais parecidos com o Jardim.

Correio do Norte disse...

Diz-se que candidato à Câmara de SV desistiu por estar em rota de coligação com o Lider.

Anónimo disse...

Cafofo ou ja tem o seu manifesto pago(supostamente com o dinheiro da camara) ou entao vai ter de arranjar de outro lado, se o pereira cortar verba. Enfimmm tudo complica quando se mente e nao somos honestos.

Anónimo disse...

O Carlos Pereira está desesperado, porque o Tacho já esta a terminar, não só para ele como para o Jaime Leandro e a sua dama e outros, que só mancharam o bom nome do PS/M, com as suas jogadas sujas de bastidores.
Infelizmente o PS dá apoio a Filipe Menezes de Porto Santo, outro Pseudo-PS a qual a ficha de militante só deu entrada porque os fascistas do PS/M, Jaime Leandro e Carlos Pereira fizeram um complô.
Tenham vergonha e não vivam à custa de jogadas prejudicando os outros.
Está na hora de irem embora.

Anónimo disse...

Cafofianos sempre a malhar.
Se isto dá para o torto, a pastelaria Confiança vai só com os blocoguidos, verdinhos e uns sós cidadãos, mais um Relelo que representa ele próprio.
Era demais !

Anónimo disse...

Carlos Pereira devia ser o candidato e depois ficava com Quinta Vigia à vista

Anónimo disse...

Credooo homem, quanto ódio nas suas palavras... Se está tão certo do que diz, não precisa desse nervosismo todo... Faz-lhe mal...
Leal ao Funchal!!! Lololol