terça-feira, 8 de agosto de 2017


PRAIA DO PORTO SANTO 
FLORIDA EM AGOSTO – 2
 Fotografia 1 - Calystegia soldanela com flores e folhas reniformes; Ipomoea pes-caprae com folhas em forma de V.
(Foto: Mário Gouveia – 30.05.2010)

No texto anterior questionei a discrepância entre os períodos de floração da corriola-da-praia Calystegia soldanella.
No entanto, tal questão não tinha fundamento porque as plantas rastejantes, que neste momento estão floridas na praia do Porto Santo também são da família das Convolvuláceas, mas da espécie Ipomoea pes-caprae, de origem pantropical.

Acontece que as duas espécies vivem juntas na praia do Porto Santo, como é possível observar na fotografia 1, tirada a 30 de Maio de 2010:
- As duas flores dessa fotografia são da Calystegia 
soldanella, que possui folhas com a forma de rim.
- Na mesma imagem, a dominar a ocupação do espaço mas ainda sem flores está aIpomoea pes-caprae, cujas folhas têm uma morfologia algo semelhante a um pé de cabra, daí o específico pes-caprae.
A introdução da trepadeira-pé-de-cabra (fotografia 2) no Porto Santo deve ser relativamente recente, porque, para além de nunca a ter observado antes de 2010, ela não consta em qualquer listagem da Flora do Arquipélago da Madeira.
Esta beldade, que vive em incontáveis áreas costeiras entre os 30º N e os 30º S, revela uma capacidade invasora pelo que deve ser atentamente monitorizada.
Entretanto, desfrutemos da sua beleza.

Fotografia 2 - Ipomoea pes-caprae (foto: Gil Caboz – 05.08.2017)
07.08.2017
Raimundo Quintal

1 comentário:

Anónimo disse...

Ao menos aqui temos um fotógrafo diferente, em todos os aspectos. No JM, o retratista é o mesmo que no DN. Se fosse só isso...